Blog Clínica SiM | Clínica Popular em Fortaleza

Sexo na gravidez: Mitos e tabus

sexo-na-gravidez

O sexo na gravidez ainda gera muitas dúvidas nas mulheres, especialmente nas mamães de primeira viagem. Algumas acham que as relações sexuais são completamente proibidas durante essa fase da vida, enquanto outras até mantém relações, mas sempre com medo de machucar o bebê em algum momento e acabam não desfrutando do momento.

Mas, afinal, quais são os mitos e tabus relacionados ao sexo na gravidez? Confira agora!

Grávida não pode ter relações sexuais

Pode sim e à vontade, pelo menos se a gravidez estiver ocorrendo sem problemas. O sexo na gravidez é contraindicado nas gestações complicadas com placenta prévia, sangramentos, possibilidade de aborto, descolamento de placenta e algumas outras condições. Mas, nesses casos, o médico sempre avisará que o sexo está proibido por alguns meses.

Grávida não tem libido

A libido das grávidas é tão variável quanto a das mulheres que não estão. Algumas gestantes gostam de ter relações com frequência durante todo o período, enquanto outras têm um pico de libido nos primeiros meses e depois ele diminui um pouco.

A verdade é que é impossível fazer qualquer generalização e só a própria grávida pode falar se sua libido aumentou, diminuiu ou permaneceu a mesma durante a gravidez.

Sexo na gravidez pode machucar o bebê

Como o bebê fica bem protegido dentro do saco amniótico, cercado de líquido que amortece qualquer impacto, e ainda tem um tampão de muco separando a vagina do útero durante a gravidez, é seguro afirmar que o bebê não será machucado durante o sexo, independentemente da posição do casal.

Ao final da gestação, no entanto, a barriga da mulher pode atrapalhar as posições que permitem uma penetração mais profunda, então é natural que o casal adote outras que sejam mais confortáveis.

banner-ebook-exercicios-gravidas

O sexo na gravidez é o mesmo

O aumento do fluxo sanguíneo para a região da pelve durante a gravidez costuma melhorar a irrigação da genitália feminina, aumentando a sensibilidade. Isso pode tanto favorecer o orgasmo quanto fazer com que o toque direto machuque e provoque dor.

Não tem como prever o que vai acontecer e como essa sensação mudará durante os meses da gravidez, o ideal é que a grávida vá experimentando e descobrindo pouco a pouco o que ela gosta.

O homem não gosta de ter relações com a mulher grávida

A gravidez costuma ser um momento de maior união do casal, o que favorece tanto a vida amorosa quanto a sexual. Além disso, os seios da mulher ficam maiores e surgem novas curvas que podem atrair ainda mais o parceiro.

Quando o homem perde a vontade de ter relações, é comum ele ter dúvidas e ansiedades sobre a gestação, como medo de machucar o bebê ou de provocar o parto. No entanto, com uma boa conversa sobre sexo na gravidez, essas preocupações se resolvem e a vida sexual do casal volta ao normal.

Grávida não pode ter contato com o sêmen

O sêmen possui substâncias que estimulam contrações uterinas, mas isso não chega a ser considerado um impedimento para a relação sexual desprotegida durante uma gravidez saudável, já que o risco desse contato provocar o trabalho de parto é mínimo. No entanto, com a epidemia de zika e a possibilidade de transmissão desse vírus pelo sexo na gravidez, pode ser necessário um cuidado extra.

Grávida não pode ter orgasmo pelo risco de parto prematuro

Algumas substâncias do sêmen e a própria fisiologia do orgasmo podem estimular contrações uterinas, mas isso não é sinal de que o momento do parto está perto.

Essas contrações são naturais e não indicam qualquer problema quando passam após alguns minutos e não estão acompanhadas de outros sinais, como rompimento da bolsa. Assim, grávidas estão liberadas para ter orgasmos.

Agora que você já sabe todas as mentiras em relação ao sexo na gravidez, confira alguns cuidados necessários no primeiro mês de gestação!

Gostou? Compartilhe!
Sobre o autor:

Deixe seu comentário